Buscar
  • Luis Namura

Tópico 18 - Taxiando até a cabeceira da pista - Curva do conhecimento

Conhecimento é, sem dúvida, um dos bens mais preciosos que podemos deter. Por que digo isso? Por três motivos:


1º) Porque, quando você detém conhecimento sobre um tema relevante, você pode decidir com mais sabedoria, errar menos e alcançar mais facilmente seus objetivos. Ao contrário, quando você não dispõe de conhecimento suficiente sobre qualquer tema, em geral, comete erros grosseiros que podem custar caro a você e à sua empresa.


2º) Porque, uma vez que você adquire conhecimento sobre um tema, tende a nunca mais agir como antes de possuí-lo, pois sua mente se expande e você vê o mundo que o rodeia de modo mais claro e abrangente.


3º) Porque conhecimento é um bem valioso que, após tê-lo adquirido, ninguém consegue “roubar” de você; irá acompanhá-lo por toda a sua vida e dele você poderá dispor como, quando e onde bem lhe aprouver.


Portanto, adquira o máximo de conhecimento que puder nos temas que o ajudarão a bem administrar sua empresa e sua carreira. Como diz o velho ditado: “Conhecimento nunca é demais”.

Conhecimento


Desse valioso bem até os animais fazem uso, ou não sobreviveriam. Dele lançamos mão para melhor administrar nossas vidas, quer no âmbito particular, quer no empresarial.


Conhecimento é um bem tão valorizado que, com certeza, você já deve ter observado pessoas que, sem possuir conhecimento suficiente sobre um determinado assunto, se põem a discorrer com veemência exacerbada sobre ele.


Você já se perguntou por que isso ocorre? A resposta é simples: porque conhecimento é poder, e demonstrá-lo exerce fascínio sobre aqueles que a ele têm acesso e reconhecimento àqueles que demonstram possuí-lo. Assim, mesmo que seja em mesa de bar ou entre amigos, quem possui - ou pensa que possui - algum conhecimento sobre determinado tema, em geral sente enorme prazer em discorrer sobre ele.


Efeito Dunning-Kruger

Bem, tendo percebido o valor que o conhecimento goza entre os seres humanos, em diversas ocasiões muitos se dispõem a falar com exacerbada convicção sobre assuntos que não dominam.


Esse fenômeno foi estudado por dois pesquisadores da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos: David Dunning e Justin Kruger, que publicaram em 1999, no Journal of Personality and Social Psychology, o resultado de suas investigações. A afirmação mais contundente de ambos os pesquisadores foi: “A ignorância gera confiança com mais frequência do que o conhecimento


Tal fenômeno seria o responsável pelo chamado Efeito Dunning-Kruger, que faz com que as pessoas tomem decisões equivocadas, pois sua incompetência as impede de reconhecer os próprios erros.


No livro Yes, you can!, capítulo Taxiando até a cabeceira da pista, tópico Curva do conhecimento, você encontrará o diagrama que representa o efeito Dunning-Kruger; vale a pena conferir.


Conhecendo o efeito Dunning-Kruger, ao qual todos nós estamos suscetíveis, o que devemos fazer para evitar tornar-nos reféns dele em algum momento? A resposta nos parece óbvia: adquirir conhecimento!


Adquirir conhecimento é necessário, porém, como veremos a seguir, não é suficiente. Você tem que assimilar o conhecimento adquirido para fazer bom uso dele, e isso só ocorre quando você põe em prática aquilo que aprendeu; é nesse momento que você realmente se apropria para sempre do novo saber adquirido.


Curva do conhecimento

Para nos desenvolver, é necessário entender como nosso cérebro se comporta quando se depara com um novo saber.


Há três etapas no processo de desenvolvimento de uma nova competência; são elas: Conscientização, Aquisição, Apropriação.


· Conscientização – nesse processo, você passa da incompetência inconsciente acerca determinado assunto para a fase de incompetência consciente. Ou seja, do estágio em que você não sabe que não sabe, para o estágio em que você sabe que não sabe. Nesse segundo estágio, você percebe que precisa adquirir novos conhecimentos para sair da ignorância em relação ao tema.


· Aquisição – tendo tomado ciência de sua própria “ignorância” em relação a determinado assunto e tendo se motivado, você agora deseja saber mais sobre o tema e passa então a adquirir informações através de cursos, leituras, seminários, lives, mentorias, entre tantas outras formas de aquisição de conhecimentos hoje disponíveis no mercado, quer em modelos presenciais, quer on-line. Essa é a fase em que você passa da incompetência consciente para a competência consciente. Ou seja, do estágio em que você sabe que não sabe para o estágio em que você sabe que sabe.


· Apropriação – aqui é quando o “milagre” acontece! Você passa da competência consciente para a competência inconsciente. Ou seja, do estágio em que você sabe que sabe para o estágio em que você nem percebe o que sabe. Você se apropria do novo conhecimento através da prática cotidiana dos aprendizados que adquiriu na fase anterior. Nessa etapa, você se torna um expert no tema que resolveu estudar.


Decisões


Após essas três fases, suas decisões serão embasadas em dados, fatos, estudos e experiências vivenciadas, fazendo com que seus erros diminuam drasticamente e, por conseguinte, seus resultados sejam muito melhores.


Você estará liberto do danoso efeito Dunning-Kruger que tanto mal causa às empresas, fruto de decisões apaixonadas de seus executivos quando não dominam um assunto relevante para seus negócios.


Adquira agora o seu exemplar do livro Yes, you can!

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo