Buscar
  • Luis Namura

Introdução 3 - Qual o verdadeiro papel do empreendedor na sociedade

Atualizado: Mar 11

A figura do empreendedor na sociedade tem inúmeras interpretações, dependendo de quem fala sobre ele. Por vezes, é visto como um lobo, por vezes como vaca e algumas outras como cavalo.


E você como enxerga essa figura? Qual é o verdadeiro papel que ele exerce na sociedade?

Bem, por mais que nos esforcemos para oferecer uma visão mais realista do verdadeiro papel do empresário na sociedade através dos tempos, ela será sempre submetida às “lentes” que cada pessoa carrega, em função de sua cultura, valores, crenças, idiossincrasias etc.


Assim, o empresário pode ser visto como ídolo ou como vilão, dependendo da pessoa, do local, do momento histórico, dos fatos mais imediatos, das atitudes que ele imprime a seu negócio, das contribuições que oferece à sociedade, das falcatruas com as quais alguns se envolvem, da genialidade de sua visão, entre uma dezena de outros fatores.


Você, como empresário, jamais terá controle daquilo que as pessoas pensam a seu respeito; terá, entretanto, total controle das ações que perpetra para criar na mente das pessoas uma imagem adequada a seu respeito e a respeito da sua empresa. Esse é o ponto!


Caso você execute apenas ações que visem apenas o seu bem-estar, buscando fazer com que sua empresa cresça a qualquer custo, agindo de modo sorrateiro, vil e não se importando com o rastro de destruição do ecossistema em que atua, constituido por pessoas e ambiente ao seu redor, escravizando de algum modo seus colaboradores, oferecendo serviços e produtos de baixa qualidade, utilizando estratagemas enganosos de venda, ou ainda degradando o meio ambiente, pode ter certeza que será visto como o “lobo” a ser caçado.


Se buscar maximizar o lucro pautando suas ações de forma antiética e irresponsável, com grande probabilidade atrairá pessoas com perfil vil, que irão se aproximar de você apenas para poder também lucrar, pois, para elas, comportamento ético e moral nada importam e você significará apenas a “vaca” a ser ordenhada.


Longe desses estereótipos, se você agir de modo contributivo, buscando atuar de modo ético, com elevado padrão moral, respeitando regras, oferecendo produtos e serviços de elevada qualidade, cumprindo compromissos, assumindo responsabilidades decorrentes de suas ações, buscando resultados levando em consideração pessoas e o ecossistema a que você pertence, quer sejam eles fornecedores, colaboradores, acionistas, entidades governamentais, entre outros, com absoluta certeza, no decorrer do tempo, firmará uma imagem de seriedade e comprometimento com a sociedade, e será visto como alguém que contribui efetivamente para o progresso do meio em que atua, sendo respeitado, admirado e seguido por muitos devido a seu modelo de atuação. Contribuirá, então, para ser visto como o “cavalo” que puxa a carroça.


Nesse diapasão, cuidado com o canto da sereia que as mídias sociais, por vezes, tão enganosamente apresentam, em que o sucesso advém de uma postura tipo “levar vantagem”, pois, se você acreditar nisso e atuar de modo egoísta, é bem provável que o que lhe aconteça, mais dia, menos dia, é “cair do cavalo”.


Jamais se esqueça: o verdadeiro papel do empreendedor na sociedade é de contribuir para elevar o bem-estar de todos que forem impactados por suas ações. Só assim você fará sua empresa crescer de modo perene e saudável e será admirado e visto com respeito por seu entorno social.


Adquira agora o seu exemplar do livro Yes, you can!

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo